A UEPP (União das Entidades de Presidente Prudente e Região) entregou na tarde desta quinta-feira (16) o documento com reivindicações em prol do desenvolvimento regional ao deputado federal Alexandre Leite, durante sua passagem pro Prudente. Foram destacados quatro temas: Infraestrutura e Saúde Pública; Inovação, Ciência, Tecnologia e Universidades; Guerra Fiscal e Regularização de Terras; e Turismo.

 

Representando a UEPP, conforme Marcos Lucas, o objetivo da entidade é que, com intermédio do Legislativo Federal, medidas efetivas sejam concretizadas em prol do imediato desenvolvimento econômico e social do Oeste Paulista.

 

 

Após a entrega do ofício, que aconteceu durante entrevista na rádio Prudente AM, o deputado Alexandre Leite informou que não tem conhecimento de todos os problemas regionais, mas tais temas serão analisados para devida devolutiva. “Não conheço toda demanda, mas identifiquei o esquecimento dos governos federal e estadual na área da saúde com relação a essa região”, disse.

 

 

 

 

 

 

 

Reivindicações

 

Para Infraestrutura e Saúde Pública, a UEPP salientou sobre a participação efetiva da bancada paulista para manutenção do traçado da Ferrovia Norte-Sul; reimplantação do ramal Prudente x Rosana; intercessão para ampliação do Aeroporto de Presidente Prudente; reativação e modernização do Terminal Portuário Intermodal de Pres. Epitácio; construção de um terminal Portuário trimodal em Rosana; modernização do traçado ferroviário Pres. Epitácio x Ourinhos x Sorocaba e implantação de transporte público pelo VLT (Veículo Leve Sobre Trilhos); introdução de ramal de bitola larga entre a cidade de Parapuã x Prudente; criação de um Porto Seco na 10ª Região Administrativa; investimentos em programas de estrutura de segurança pública; implantação de linhas de gasoduto na região Oeste Paulista; fortalecimento orçamentário das Santas Casas e credenciamento do Hospital Regional do Câncer no Sistema Público de Saúde (SUS).

 

 

 

Em ‘Inovação, Ciência, Tecnologia e Universidades’, foi solicitado recursos financeiros federais para apoio à Fundação Inova; efetivação do Parque Tecnológico de Prudente; implantação de um Centro Avançado de Estudos e Produção de Software do Oeste Paulista; fomento de graduação voltada à indústria; implantação de uma Universidade Federal na região Oeste Paulista; e a criação de um Centro de Pesquisa e Desenvolvimento para o Agronegócio.

 

 

 

Para o tema ‘Guerra Fiscal e Regularização de Terras’, visar Incentivo Fiscal na mesma proporção oferecida pelo Mato Grosso do Sul aos Tributos de competência da União; implantação ou ampliação de plantas industriais, máquinas e equipamentos, instalações, construção civil, matérias primas e embalagens; condicionar incentivos fiscais negociados pelo Governo para segmentos variados que se instalem no Pontal do Paranapanema; ações contra medidas ilegais aplicadas a empresas paulistas que vendem para o Mato Grosso do Sul; conceder incentivo fiscal para transportadoras, distribuidoras e transporte ferroviário; e estimular a pacificação da questão fundiária no Pontal do Paranapanema, através da ampliação do limite atual de 15 módulos fiscais para pelo menos 30.

 

 

 

Por fim, ao ‘Turismo’, a UEPP salientou a necessidade de projeto para que todos os destinos nacionais sejam conhecidos pelos estrangeiros; assim como, ações políticas para ampliação no crédito para novos empreendimentos turísticos; valorização de cursos técnicos para formação de mão de obra especifica a todo setor; e defesa de maior independência à atuação da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), como medida a garantir os direitos do consumidor.

­­

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *