Em meio à descrença da política brasileira e a insegurança causada pela pandemia do novo coronavírus, uma dúvida recorrente por parte do eleitorado se acentua: se mais de 50% dos eleitores anularem seu voto, a eleição é anulada?

 

Conforme a Justiça Eleitoral, votos brancos e nulos não anulam uma eleição. Eles são descartados e apenas servem para fins estatísticos, e a única consequência é a redução no número de votos válidos.Para ser considerado válido, o voto precisa ser direcionado a algum candidato.

 

A anulação de uma eleição somente poderá ocorrer, segundo o artigo 224 do Código Eleitoral, quando um candidato eleito com mais da metade dos votos válidos tiver o registro cassado pela Justiça Eleitoral. Neste caso, o TRE deve convocar novas eleições (suplementar) que será realizada no período de 20 a 40 dias após a decisão.

 

O voto branco ou nulo não é proibitivo, mas é válido lembrar que você tem o direito de participar de forma efetiva do processo democrático, escolhendo aqueles que irão representá-lo seja no executivo ou no legislativo.

 

Abdicar seu voto não é a forma mais correta para protestar, já que de qualquer forma, alguém será eleito, e as decisões desses representantes abrangerão todas as esferas da sua cidade, seja na saúde, no transporte, economia, educação ou cultura, por exemplo. Quem anulou, deixou em branco ou não foi às urnas lavou as mãos e deixou os outros escolherem.

 

Cabe a você, eleitor, escolher um candidato e votar consciente. No dia a dia que o eleitor deve se manifestar, conhecer os candidatos e combater o que considera errado, e não somente nos período das eleições. Quem vota nulo só aumenta as chances de eleger candidatos menos preparados!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *